#su-meta-descriptions .su-meta-edit-table .su-description textarea { height: 1.9em; } #su-meta-descriptions .su-meta-edit-table .su-description textarea:focus { height: 10em; } Garrafas pet: um benefício para milhares de malefícios. | DE BEM COM O PLANETA

Mar 27

Garrafas pet: um benefício para milhares de malefícios.


O que são os plásticos?
Plásticos são polímeros produzidos através de processos petroquímicos que resultam em um material leve, transparente e resistente.
Por esse motivo, rapidamente a indústria entendeu que esse material era o ideal e mais versátil para o desenvolvimento de embalagens de bebidas e alimentos exatamente porque pode ser reprocessado diversas vezes pelo mesmo processo de transformação. Quando aquecidos a temperaturas adequadas, esses plásticos amolecem, fundem e podem ser remoldados. Surgem então as embalagens pet.

O que a pet tem de benefício?

Sim a embalagem pet tem um benefício para o produto.
Esse formato é entendido como o ideal para o armazenamento de alimentos pois suas propriedades funcionam como barreiras que impossibilitam a troca de gases e absorção de odores externos, mantendo as características originais dos produtos.

Só não esqueça: um benefício para o produto é muito pouco para todos os malefícios para o Planeta.

Porque as pets demoram tanto para deteriorar?

É preciso entender que o plástico ainda é considerado um material novo para o meio ambiente, que surgiu em 1862. Portanto os decompositores de materiais (bactérias e fungos) não tiveram tempo suficiente para desenvolver enzimas que degradem o plástico.
Nas garrafas pets, principalmente usadas em embalagens de sucos, águas e refrigerantes, cada molécula possui milhares de átomos (principalmente carbono e hidrogênio) e as ligações entre esses átomos são bastante estáveis. Essa estabilidade impede que os decompositores quebrem o material em pequenas partes para que ele desapareça. A dificuldade do meio ambiente é tanta que fala-se em 400 anos para que desapareçam.

400 anos. Pense bem.
O descarte de plásticos.
O descarte de plásticos é um grande problema que tem sido discutido mundialmente.
Quando queimado ele produz gases tóxicos que prejudicam ainda mais a saúde do planeta. Ao mesmo tempo, sua reciclagem é complexa porque não se pode reciclar plástico misturando diversos tipos diferentes dele.

O caminho do lixo para a água pode depender somente de uma boa chuva.

É muito comum que as garrafas pets, sejam depositadas nos lixos de ruas sem qualquer consciência. A partir daí, basta uma chuva torrencial para que elas sejam carregadas para qualquer rio. Não importa se em terra ou água, o plástico pode demorar 400 anos para sumir.

Plásticos e rios: o mesmo que água e óleo.

E se o seu habitat fosse a água?

E se o seu habitat fosse a água?

 

O que essa imagem te diz?

O homem em parceria com a natureza

No Brasil cerca de 80% do esgoto é lançado nos rios e no mar.
Agora pense um pouco: como é que a natureza pode se livrar dessa poluição sozinha?

Como para tudo existe um processo de evolução, é possível que os microorganismos aprendam a decompor todos os tipos de plásticos, mas isso pode demorar milhões e milhões de anos.
Outra possibilidade é o mercado se mobilizar e desenvolver apenas modelos biodegradáveis como o PHB (polihidroxibutirato) que, em aterros sanitários, se decompõem em até seis meses. A dificuldade maior que o desenvolvimento de modelos de embalagens biodegradáveis custa quase cinco vezes mais caro que as não biodegradáveis.
A irresponsabilidade não é somente de quem fabrica, mas também de quem consome.

Repreenda. Não compre. Exija uma mudança de comportamento radical por parte da indústria.
Você deve estar se perguntando: mas e a reciclagem não resolve?
O problema da reciclagem de garrafas pets é o custo para o próprio meio ambiente. Para reciclar todos os excessos seriam necessários 224 milhões de quilowatts por hora de luz e 120 milhões de litros de água. Por isso, o “De bem com o planeta” tem certeza: a redução do consumo dessas embalagens é o melhor caminho que podemos trilhar como consumidores conscientes e cidadãos preocupados com as futuras gerações.

Especialistas em meio ambiente acreditam que, a criação de leis com conseqüências jurídicas, para fabricantes e consumidores dessas embalagens resolveria o problema, mas o ideal é que consumidores reduzam o consumo de pets. Pressionar a indústria a mudar sua conduta com a natureza e certamente o caminho mais correto que podemos trilhar.

Repense. Recicle. Separe seu lixo. Gere empregos.
O planeta agradece.

De garrafa pet a artesanato, camisetas, objetos de decoração.

Ideias para reciclagem desses formatos de embalagens não faltam.
De um tempo para cá surgiram pessoas, projetos, cooperativas, ações, ideias, todos com o desejo de transformar, recriar, reinventar e ajudar.

O “De bem com o planeta” está firmando parcerias, conhecendo projetos, entendendo formas alternativas de reduzirmos o consumo através de pessoas que tem boas ideias.
Em breve nosso movimento disponibilizará links de parceiros que querem receber sua ajuda.

Pet: um benefício para o produto e milhares de malefícios para a vida.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre lang="" line="" escaped="">

ESSE BLOG

Portal de entretenimento e serviços ligado a ecossustentabilidade.

Com novidades e notícias de tudo que acontece de novo no mundo, conectado com as tendências mundiais de sustentabilidade.

Há diversa formas de ajudar, assine nossa newsletter e fique por dentro de nossas ações

Divulgue o De Bem com o Planeta.
Coloque nossos banners em seu site ou blog e faça parte desse movimento.

GALERIA DE IMAGENS
CATEGORIAS
ARQUIVOS